Você sabia que existem inúmeras ervas com nomes de figuras religiosas populares? Um exemplo é a erva de São João (Hypericum perforatum). Esta erva tem o nome de São João Batista, uma vez que geralmente está em plena floração em 24 de junho, o dia da festa do santo. Mas o que é essa erva e como ela é usada na medicina popular?

Cabe a nós lembrar nossos leitores para não usar tratamentos naturais sem antes conversar com um médico, evitando que o problema possa chegar a se agravar.

O que é erva de São João?

A Erva de São João tem cachos de flores amarelas selvagens com pétalas ovais e alongadas, enquanto a própria planta é arbustiva e tem folhas verdes pálidas. Embora originalmente encontrada na Europa, a Erva de São João se espalhou para as Américas, Rússia, Ásia, China e Oriente Médio.

A planta floresce em junho a agosto em solo não cultivado, bosques, estradas e prados. Uma vez que a erva de São João cresce, muitas sementes pequenas, redondas e pretas aparecem com um cheiro resinoso e são armazenadas dentro de uma cápsula trilateral.

Para quê serve a erva de São João?

Inegavelmente, o efeito antidepressivo da erva de São João é o seu ponto mais forte. A erva contém uma rara combinação de produtos químicos antidepressivos que impedem ou retardam a recaptação dos hormônios serotonina, dopamina e norepinefrina, reduzindo assim os sintomas depressivos.

A erva de São João também atua no combate à ansiedade e mudanças de humor e no fornecimento de energia e prazer adicionais. Essa erva pode ser ideal para pessoas com Transtorno Afetivo Sazonal ou TAS, uma condição que ocorre durante os meses de inverno devido à falta de luz solar e entra em remissão durante os meses de primavera e verão.

A erva de São João ajuda a melhorar o seu metabolismo e relógio interno para combater a insônia, irritabilidade e fadiga crônica e na remoção de hormônios do estresse crônico do corpo, aumentando a saúde e função cognitiva. Esta erva também é benéfica para a saúde das mulheres, pois ajuda a reduzir a sensibilidade dos sintomas pré-menstruais, melhora as condições das mulheres com alterações de humor pré-menstruais e menopáusicas e ajuda a aliviar hemorroidas relacionadas com a gravidez ou outras áreas do corpo.

A erva de São João também regula a atividade hormonal, uma vez que seus ingredientes ativos têm fortes efeitos sobre a regulação hormonal. A erva pode diminuir os sintomas do hipotireoidismo e ajuda a glândula tireoide a produzir quantidades adequadas de hormônios.

A natureza calmante da erva de São João e a rica concentração de compostos antioxidantes e anti-inflamatórios podem aliviar a dor causada pela artrite, gota, desconforto articular e dores musculares e ajudar a reduzir a inflamação do sistema cardiovascular, ajudando a baixar os níveis de pressão arterial e estresse coração.

Além disso, se você ou alguém que você conhece está lutando com sintomas de abstinência contra cigarros, álcool ou outras substâncias que causam dependência, a erva pode refrear essas tendências viciantes. No entanto, estudos ainda estão sendo realizados sobre isso.

Uma nova pesquisa destacou que a erva de São João pode prevenir ou reduzir o risco de doenças virais como AIDS e hepatite. Uma ressalva para isso é a alta dosagem necessária para que o efeito antiviral ocorra, aumentando o risco de uma pessoa ter inúmeros efeitos colaterais. Pesquisas adicionais ainda são necessárias para determinar o equilíbrio adequado. Ajuda também a reduzir o risco de câncer e acalma o sistema nervoso.

Chá de erva de São João

Use o chá de erva de São João para ajudar a recuperar sua saúde para os melhores resultados naturais. (Foto: Buddha’s Herbs)

Quais são os usos para a erva de São João?

A Erva de São João foi usada como remédio popular para os feridos, especialmente pelos Cavaleiros de São João durante as Cruzadas. Durante os tempos medievais, ela foi usada para expulsar o “demônio interior” das pessoas. Enquanto isso, um alquimista e médico suíço recomendou que a erva de são joão fosse usada contra alucinações.

No entanto, a história de uso medicinal da erva de São João remonta à Grécia antiga, onde suas flores e folhas eram usadas como remédio. Atualmente, a erva de São João é comum em países europeus como a Alemanha e na América Latina, em países como o Brasil, como antidepressivo natural, embora o uso terapêutico esteja crescendo agora em outras partes do mundo.

A erva também é usada topicamente via pomadas ou tinturas para acelerar o processo de cicatrização de queimaduras, contusões e arranhões. A erva estimula a circulação do sangue oxigenado para as células da pele para estimular o reparo.As folhas e as flores da erva de São João são colhidas, secas e usadas como líquido ou tintura, ou como um comprimido ou cápsula.Herboristas tipicamente use um extrato fluido, embora chá e óleo de erva de São João estejam disponíveis também.

Chá de erva de São João

As folhas secas da erva de são joão podem ser usadas para fazer chá. Além de ser uma boa fonte de flavonoides, ácidos fenólicos, glicosídeos, rutina, taninos, resinas e óleos essenciais, o chá St. John’s Wort oferece esses poderosos benefícios:

  • Ajuda a lidar com ansiedade, irritabilidade e depressão
  • Levanta o humor e estabiliza as emoções para ajudar no controle da raiva e do estresse e romper períodos de tristeza
  • Ajuda a acalmar o sistema nervoso
  • Reduz a fadiga crônica e a insônia
  • Diminui a dor física devido a dores nos nervos ou músculos
  • Combate a inflamação que pode desencadear dores musculares, ciática, cotovelo de tenista e outras dores nervosas
  • Facilita a dor e o desconforto menstrual
  • Ajuda a recuperar os equilíbrios hormonais, especialmente entre as mulheres
  • Reduz a azia
  • Combate os efeitos destrutivos dos radicais livres e protege o DNA
  • Melhora as defesas do corpo e previne doenças
  • Alivia a tosse, constipações e dores de garganta e elimina o congestionamento no peito
  • Cura o fígado, ajudando a tratar icterícia e hepatite
  • Ajuda a tratar problemas pulmonares graves, como bronquite, asma e tuberculose
  • Acalma espasmos no trato digestivo e alivia úlceras pépticas
  • Melhora a digestão
  • Trata erupções cutâneas (até mesmo psoríase)
  • Auxilia na limpeza de queimaduras e na limpeza de bordas de feridas e cortes quando aplicada como uma infusão
  • Permite que os traumas da pele se curem mais rapidamente
  • Acelera a recuperação de tecidos, especialmente aqueles afetados por queimaduras
  • Ajuda com problemas urinários como incontinência e urinar em crianças

Seja cauteloso pois este chá pode ter efeitos colaterais. Para começar, não é ideal para mulheres grávidas ou que amamentam, já que está ligado à sonolência e aumento do risco de cólica no bebê. Também deve ser evitado por pessoas que sofram de doenças mentais graves, como depressão, esquizofrenia, demência ou transtorno bipolar. O chá da erva de São João pode causar interações medicamentosas prejudiciais quando tomado com medicamentos antidepressivos.

Além disso, o chá deve ser evitado pelo menos duas semanas antes da cirurgia, pois seus efeitos calmantes podem interferir na anestesia e desencadear complicações cardíacas. Por último, o chá de erva de São João pode induzir fotossensibilidade, especialmente se usado topicamente. Isso pode fazer com que o paciente sinta que a luz está machucando os olhos ou que a pele está queimando. Embora esses efeitos colaterais sejam raros, é melhor parar de tomar o chá de erva de São João se estes ocorrerem.

Como o óleo da erva de São João pode melhorar sua saúde?

O óleo da erva ajuda a aliviar a dor e cura a queimadura. Pegue uma tigela ou bacia, despeje um pouco do óleo e mergulhe a área queimada imediatamente. Você também pode pegar um pano de musselina, mergulhá-lo no óleo e aplicar na área por uma hora. Passe o pano várias vezes sobre a pele durante o dia.

Esta é uma das vantagens do óleo da erva de São João. Além disso, as capacidades anti-inflamatórias do óleo diminuem a vermelhidão e a inflamação. Basta aplicar o óleo em casa porque pode atrair sujeira que poderia causar uma infecção.

Este óleo tem qualidades adstringentes e é útil para adolescentes ou adultos com pele naturalmente oleosa.

Alivia a tensão muscular e a tensão: massageie o óleo nos músculos tensos e doloridos várias vezes ao dia para relaxá-los. Você também pode mergulhar um pano em água muito quente, adicionar algumas gotas de óleo e colocar o pano sobre a área afetada. Depois, cubra o local com uma compressa quente.

Para além das suas aplicações tópicas, o óleo da erva de São João também pode ser utilizado por inalação direta, ou adicionado a perfumes e misturas de cuidado da pele para proporcionar um aroma terroso, herbáceo e suavemente doce. O óleo de erva de São João também se mistura bem com óleos essenciais como sálvia, lavanda, cedro, vetiver, alecrim e camomila.

Antes de usar este óleo, consulte um médico ou especialista em saúde e faça um teste de contato com alérgenos para verificar possíveis efeitos colaterais. Embora não seja irritante e não sensibilizante, o óleo de hipericão não deve ser tomado internamente e deve ser manuseado com extremo cuidado, especialmente entre mulheres grávidas e crianças pequenas.

Além disso, o óleo de erva de São João é considerado fototóxico e pode danificar sua pele se você esfregar o óleo nele e, consequentemente, expor a pele à luz solar. Idealmente, você deve diluí-lo em um óleo de transportadora seguro antes de usar.

Efeitos colaterais da erva de São João

Estudos revelaram que pelo menos 3% das pessoas que tomam a erva de São João podem ter alguns efeitos colaterais. No entanto, deve-se notar que os efeitos colaterais da erva de São João são geralmente menores (e mais leves) em comparação com as complicações causadas por medicamentos convencionais usados ​​no tratamento da depressão. Os efeitos colaterais conhecidos dessa erva incluem:

  • Ansiedade
  • Inquietação
  • Cansaço ou fadiga
  • Sedação
  • Confusão
  • Tontura
  • Dores de cabeça
  • Sensibilidade à luz
  • Disfunção sexual
  • Reações cutâneas
  • Dor de estômago
  • Boca seca

Geralmente, a erva é bem tolerada em doses acima da média. No entanto, isso não significa que você deve usá-lo abundantemente e descuidadamente – certifique-se de usá-lo com moderação. Os pacientes que tomam qualquer um desses medicamentos não são aconselhados a usar o hipericão também, já que existe a possibilidade de que a eficácia dos remédios seja reduzida:

  • Anticonvulsivantes
  • Anti-histamínicos
  • Medicamentos anti-HIV
  • Medicamentos antifúngicos
  • Anticoagulantes como a varfarina
  • Medicamentos que suprimem o sistema imunológico como a ciclosporina
  • Digoxina
  • Alprazolam (Xanax)
  • Reserpina
  • Contraceptivos orais
  • Drogas estatinas
  • Certos bloqueadores dos canais de cálcio
  • Qualquer remédio digerido pelo fígado

Da mesma forma, a erva de São João não deve ser tomada ao lado desses medicamentos, pois pode levar a complicações adicionais:

  • Antidepressivos, tais como inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS), tricíclicos, nefazodona e inibidores da monoamina oxidase (IMAOs)
  • Medicamentos utilizados para a enxaqueca, como o sumatriptano
  • Clopidogrel
  • Medicamentos para tosse
  • Ácido aminolevulínico

Durante a gravidez, é aconselhável que você evite a erva de São João, já que não há muitas evidências mostrando sua segurança quando uma mulher está grávida ou amamentando. É aconselhável consultar um médico ou especialista em saúde se estiver pensando em tomar a erva de São João, seja em suplemento, chá ou óleo.

Você já consumiu a erva de São João? Quais resultados obteve?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)